Mercado de franquias segue em alta no Brasil e atrai empreendedores

O mercado de franquias tem se mostrado uma opção atrativa tanto para empreendedores iniciantes quanto para empresários experientes. Com diversos setores oferecendo oportunidades de investimento, é crucial compreender os detalhes desse modelo de negócio antes de embarcar nessa jornada. O Brasil tem 93 milhões de pessoas envolvidas com empreendedorismo e cerca de 51 milhões de adultos querem ter um negócio dentro de três anos, segundo dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF).

Mercado de franquias segue em alta no Brasil e atrai empreendedores

Diante disso, as franquias ocupam um papel fundamental de inclusão empreendedora que outros modelos não são capazes de entregar — e com uma taxa de mortalidade, no mínimo, quatro vezes menor do que a de empresas em geral. Hoje, o franchising brasileiro representa mais de R$ 211 bilhões em faturamento por ano (cerca de 2,5% do Produto Interno Bruto Brasileiro), em mais de 184 mil operações de Norte a Sul do país.

É um setor presente em 62% dos municípios brasileiros e, mais do que isso, emprega diretamente aproximadamente 1,6 milhão de pessoas, sendo que, desse total, é possível afirmar que um quinto advém do primeiro emprego. Segundo o presidente da ABF, Tom Moreira Leite, em meio ao crescente interesse pelo empreendedorismo, é importante entender as possibilidades dos mercados no qual pretende-se trabalhar.

“A primeira dica que eu dou para todo indivíduo que deseja empreender dentro do setor de franquias é fazer uma pesquisa na Associação Brasileira de Franchising. Ali o interessado em franquia vai ter, não somente acesso a todo o conjunto de marcas associado à ABF, mas também a convenção em Comandatuba, que é o principal evento de franquia do mundo”, afirma o presidente da entidade.

Leite esclarece que um dos principais cuidados a serem tomados pelo empreendedor refere-se ao segmento no qual pretende atuar. “Não é somente um tema financeiro, é um tema de escolha de vida. Você precisa se dedicar totalmente àquela atividade. Com isso, a identificação é fundamental”, ressalta.

“Outro ponto importante para se avaliar é fazer uma pesquisa com relação ao histórico da marca. Essa pesquisa deve ser feita, não apenas visitando os locais onde a marca opera, mas sim, coletando o máximo de informações que a franqueadora promove. Existe um documento fundamental que é a ‘circular de oferta de franquias’. É importante conversar com franqueados que participam do sistema e entender sobre a perspectiva daqueles franqueados”, explica o presidente da ABF.

Segundo Leite, antes de fechar um negócio, é fundamental se planejar. “É preciso se planejar do ponto de vista financeiro e construir cenários no sentido de você ser capaz, com apoio da franqueadora, de ter um crescimento que lhe permita expandir. Saber como é que se dará a curva potencial de maturidade daquele negócio”, pontua.

Parceria

De olho nos novos empreendedores no setor de franquias, o Sebrae e a ABF celebraram uma parceria para lançar um portal de ensino gratuito. “É uma iniciativa de educação na qual há muito material importante para ajudar o empresário na tomada de decisão sobre o porquê investir, como investir, quais cuidados precisam ter”, explica o presidente da ABF.

Para Leite, é papel da entidade ser uma multiplicadora de conhecimento, que gere valor real para seus associados e para o mercado. “Educação é fundamental. Nunca vi um país desenvolvido que não tenha investido de forma maciça em educação. “Nos últimos anos, temos notado que os empreendedores que procuram uma franquia para investir têm buscado mais informações. Mas dúvidas importantes persistem”, salienta.

O presidente do Sebrae, Décio Lima, ressalta que as franquias são populares entre os pequenos negócios e podem ser uma boa opção para quem está começando. “Sabemos que muitos tipos de franquias exigem pouco investimento inicial, representando uma porta de entrada para diversas pessoas no mundo do empreendedorismo. Mas é importante que esses empreendedores e potenciais empresários tenham o conhecimento adequado e as ferramentas necessárias para empreender”, argumenta.

“Além disso, é mais uma oportunidade de geração de renda e inclusão para milhares de brasileiros que desejam apostar em modelos de negócios que já vêm com uma boa estrutura e mais chances de prosperar”, lembra o presidente do Sebrae. “O bom momento que a economia do país atravessa, com a alta do PIB, crescimento dos empregos e inflação sob controle é uma excelente oportunidade para a abertura de novos negócios”, finaliza Lima.

Fonte: Correio Braziliense